Anestesia afeta seriamente cérebro em desenvolvimento

Anestesia e cérebro em desenvolvimento

Uma revisão de todos os estudos científicos feitos até agora sobre os efeitos potencialmente adversos de expor à anestesia geral os cérebros em desenvolvimento - de fetos, bebês, crianças, adolescentes e jovens - mostrou resultados mais do que preocupantes.

Devido à falta de experimentos em humanos - limitados por motivos éticos - a Dra. Vesna Jevtovic-Todorovic, chefe do Departamento de Anestesiologia da Universidade do Colorado (EUA), analisou todos os estudos sobre o desenvolvimento do cérebro em roedores e em primatas não-humanos para obter uma melhor compreensão sobre o impacto da anestesia no desenvolvimento do cérebro.

Depois de comparar os resultados nos dois tipos de animais, ela se concentrou em experimentos feitos em primatas não-humanos porque "o desenvolvimento do cérebro desses animais é o mais próximo do ser humano não apenas em termos de tempo e duração, mas também em termos de complexidade."

"Apesar de uma série de resultados em roedores altamente reprodutíveis, está ficando claro que não podemos confiar exclusivamente nos dados de roedores se quisermos fazer incursões na compreensão da potencial relevância dos dados de animais para humanos. Consequentemente, a comunidade científica começou a se basear mais em um crescente conjuntos de trabalhos sendo feitos com primatas não-humanos," escreveu ela em seu relatório.

Riscos e benefícios da anestesia e sedação

Nos estudos que revisou, a Dra Todorovic descobriu que "não apenas uma única longa exposição aos anestésicos gerais pode levar a déficits cognitivos, como também os dados sugerem que exposições múltiplas e curtas à anestesia durante períodos vulneráveis causam comprometimento significativo no desenvolvimento neurocognitivo."

A revisão desses estudos é importante porque a agência FDA dos EUA emitiu, no final de 2016, um comunicado de segurança "alertando que o uso repetido ou prolongado de drogas anestésicas e sedativas durante cirurgias ou procedimentos em crianças menores de 3 anos ou em mulheres grávidas durante o terceiro trimestre podem afetar o desenvolvimento do cérebro das crianças".

Na prática clínica, a decisão de usar anestesia em crianças pequenas é muitas vezes necessária para intervenções que salvam vidas. Contudo, a orientação da FDA é que os médicos discutam com os pais, cuidadores e mulheres grávidas os benefícios, os riscos e o momento apropriado de cirurgias e procedimentos que requeiram drogas anestésicas e de sedação.


Ver mais notícias sobre os temas:

Neurociências

Cirurgias

Cérebro

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.