Ativismo nas redes sociais pode ser caminho para engajamento real

Ativismo nas redes sociais pode ser caminho para engajamento real
Esta pesquisa contesta o uso comum do termo slacktivismo, ou ativismo preguiçoso.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Ativismo digital

Os jovens que compartilham vídeos de causas sociais podem realmente estar motivados a se voluntariar no futuro, ao contrário da imagem popular deles como "ativistas preguiçosos".

O termo "slacktivismo" - junção de slack (preguiçoso, sem energia) e activism (militância) - foi cunhado para descrever a atividade política dos jovens somente nas mídias sociais, sem um engajamento integral.

"Os defensores da narrativa do ativismo preguiçoso argumentam que, ao participar da política de maneiras fáceis nas mídias sociais - como assinar uma petição ou compartilhar um vídeo - os jovens mostram aos seus amigos e familiares que são pessoas boas, se eximindo de realizar uma ação mais difícil no mundo real - incluindo a participação em uma reunião ou se voluntariando para uma organização sem fins lucrativos," detalhou Daniel Lane, pesquisador da Universidade de Michigan.

Militância on-line e militância real

Lane e sua colega Sonya Dal Cin analisaram dados de 178 alunos que foram convidados a compartilhar vídeos sobre uma história pessoal ligada a organizações sem fins lucrativos. A postagem poderia ser feita de forma anônima no perfil de um terceiro em uma rede social, ou pública, na própria página do estudante.

Os alunos escolheram os vídeos - pesquisa sobre câncer, bem-estar dos animais e acesso global à água - e indicaram sua vontade de se voluntariar, doar ou se envolver em outros comportamentos associados a cada um deles, como participar de uma reunião ou assinar uma petição on-line.

Aqueles que compartilharam um vídeo sobre uma causa social com seus amigos mostraram-se mais dispostos a se voluntariar do que os que compartilharam o mesmo vídeo anonimamente.

Para os pesquisadores, isso é evidência do "efeito de ativismo preguiçoso reverso".

Além disso, o efeito do compartilhamento público sobre a vontade de se voluntariar foi mais forte para aqueles que normalmente não utilizam as mídias sociais para se envolver em questões sociais. Isso sugere, disse Lane, que compartilhar vídeos de causa social em mídias sociais pode ser um caminho para o engajamento real para os jovens que normalmente não se envolvem em causas sociais.


Ver mais notícias sobre os temas:

Voluntariado

Ética

Relacionamentos

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.