Diferentes tipos de meditação afetam diferentes partes do cérebro

Diferentes tipos de meditação afetam diferentes partes do cérebro
A meditação torna as pessoas mais compassivas, mas também melhora o foco e o relacionamento no trabalho. Por isso é importante escolher qual tipo de meditação você prefere.
[Imagem: Northeastern University]

Efeitos da meditação

Já nos acostumamos a ouvir que a meditação é boa para o cérebro, mas como há muitos tipos diferentes de meditação, é bom ficar ligado que cada tipo de meditação pode trazer benefícios diferentes - ainda não se encontrou uma que traga malefícios.

Assim como quando você faz exercícios físicos, o tipo de melhoria que você obtém depende exatamente de como você treina.

Que o cérebro muda fisicamente quando aprendemos uma nova habilidade, como fazer malabarismo ou tocar um instrumento musical, é algo que já se sabe há mais de uma década. Mais recentemente, descobriu-se que a meditação faz algo semelhante, alterando partes do nosso cérebro.

Dois novos estudos publicados na revista Science Advances mostram agora que certos tipos de meditação também podem mudar os circuitos sociais e emocionais, afetando mais do que simplesmente a fisiologia.

Mas a mensagem mais importante é que os benefícios são diferentes para cada prática.

A pesquisa é fruto do Projeto ReSource, do Instituto Max Planck de Ciências Cognitivas (Alemanha), e analisou os efeitos de três diferentes técnicas de meditação nos cérebros e corpos de mais de 300 voluntários ao longo de 9 meses.

Três meditações, três resultados

Uma técnica foi baseada na meditação da mente alerta, ou meditação consciente, que ensina às pessoas a dirigir a atenção para a respiração ou para o corpo. O segundo tipo foi a meditação da compaixão, que se concentra na compaixão e conexão emocional através de meditações de bondade amorosa e sessões de compartilhamento de problemas com um parceiro, sem julgamentos. O método final encorajava as pessoas a pensar em questões de diferentes pontos de vista, também através de uma mistura de sessões de parceria e meditação solo - uma prática que ainda não tem um nome consolidado, mas poderia ser chamada de "meditação psicológica", por estar ganhando popularidade entre os psicólogos.

A meditação da mente alerta aumentou a espessura do córtex pré-frontal e dos lobos parietais, ambos ligados ao controle da atenção, conforme já demonstrado em inúmeras outras pesquisas.

A meditação baseada na compaixão mostrou aumentos no sistema límbico, que processa as emoções, e na ínsula anterior, que ajuda a trazer as emoções para a consciência.

Treinamento mental

Finalmente, a meditação sobre diferentes perspectivas de uma questão resultou na ampliação das regiões envolvidas na teoria da mente.

Tania Singer, neurocientista social e principal autora do estudo, alerta que, em vista de resultados tão diferentes, os cursos de meditação devem ser preparados de acordo com os resultados específicos que se pretende alcançar, assim como os programas de exercícios físicos são traçados para atingir objetivos determinados.

"É como perguntar a um especialista em esporte o que o esporte fará ao seu corpo. O especialista diria: 'Você está falando de natação ou de equitação?' Você pode imaginar que o treinamento mental é igualmente complexo," disse ela.


Ver mais notícias sobre os temas:

Meditação

Mente

Espiritualidade

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.