Por que as mulheres têm mais asma do que os homens?

Por que as mulheres têm mais asma do que os homens?
As mulheres são duas vezes mais propensas que os homens a terem asma, e essa diferença de gênero pode ser causada pelos efeitos dos hormônios nas células do pulmão.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Hormônios e asma

Os sintomas da asma são regulados por muitos fatores diferentes, incluindo a exposição a alérgenos e infecções virais.

Mas há também um componente de gênero intrigante.

Antes da puberdade, os meninos possuem aproximadamente 1,5 vez mais chance de apresentar asma do que as meninas. Após a puberdade essa tendência mais do que se inverte, com as mulheres apresentando 2 vezes mais chances de terem asma do que os homens. Esse padrão continua até as mulheres atingirem a menopausa, quando as taxas começam a caminhar rumo a uma equalização.

Isso gerou uma suspeita natural de que os hormônios poderiam estar envolvidos na manifestação dos sintomas da asma.

E realmente têm, mas os resultados se mostraram mais complicados do que parecia à primeira vista: em vez de uma associação da asma com os hormônios femininos, o que os cientistas encontraram foi uma associação com os hormônios masculinos.

Ou seja, não são os hormônios femininos que tornam as mulheres mais propensas à asma; são os hormônios masculinos que protegem os homens contra as crises.

"Quando começamos este estudo, realmente pensamos que os hormônios ovarianos poderiam estar aumentando a inflamação, muito mais do que a testosterona poderia estar diminuindo [a inflamação]. Fiquei surpresa ao ver que a testosterona é mais importante na redução da inflamação," conta a Dra. Dawn Newcomb, da Universidade Vanderbilt (EUA).

Testosterona contra inflamação

A Dra Dawn e sua equipe analisaram células humanas e de animais de laboratório, concentrando-se nas células pulmonares chamadas células linfoides inatas do Grupo 2 (ILC2). Essas células produzem citocinas, proteínas que causam inflamação e induzem a produção de muco nos pulmões, o que dificulta a respiração. As células coletadas de pessoas com asma apresentaram mais células ILC2 do que as células de pessoas sem a condição. Desse grupo, as mulheres asmáticas apresentaram mais células ILC2 do que os homens asmáticos.

Quando os pesquisadores adicionaram hormônios ovarianos, como estrogênio e progesterona, às células ILC2 dos animais de laboratório, eles não verificaram muita mudança ou aumento na capacidade das células de produzir citocinas. No entanto, quando adicionaram testosterona, o hormônio masculino impediu as células de se expandirem, o que resultou na redução da produção de citocinas.

Com estes resultados inesperados, a equipe pretende a seguir fazer experimentos com outros hormônios.

"Os hormônios sexuais não são o único mecanismo, mas sim um dos muitos mecanismos que podem estar regulando a inflamação das vias aéreas," disse a pesquisadora.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sistema Respiratório

Saúde da Mulher

Saúde do Homem

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.