Substância natural pode interromper glaucoma

Substância natural pode interromper glaucoma
A lipoxina B4 mostrou-se particularmente eficaz em interromper a degeneração das células ganglionares.
[Imagem: Izhar Livne-Bar et al. - 10.1172/JCI77398]

Interrupção do glaucoma

Moléculas naturais, conhecidas como mediadores lipídicos, podem interromper o progresso do glaucoma.

A segunda principal causa de cegueira no mundo, o glaucoma é uma doença neurodegenerativa marcada pelo acúmulo de fluido no olho, provocando danos irreversíveis ao nervo óptico e levando à perda da visão. Não se conhece nenhuma cura para o glaucoma.

"Essa descoberta pode não apenas levar a drogas para tratar o glaucoma, como também o mesmo mecanismo e as opções de prevenção podem ser aplicáveis a outras doenças neurodegenerativas," disse Karsten Gronert, professor de optometria na Universidade da Califórnia em Berkeley (EUA).

Trabalhando com roedores, a equipe de Gronert descobriu que os mediadores lipídicos que regulam a inflamação, conhecidos como lipoxinas, produzidos por células em forma de estrela chamadas astrócitos, interromperam a degeneração de células ganglionares da retina de ratos e camundongos geneticamente modificados para apresentarem glaucoma. As células ganglionares são os neurônios da retina e do nervo óptico que recebem informações coletadas pelos fotorreceptores.

"Nós pegamos algo que todo o mundo assume como sendo um anti-inflamatório, e descobrimos que essas mesmas pequenas moléculas desempenham um papel fundamental na neuroproteção, o que é realmente entusiasmante," afirmou John Flanagan, coautor do trabalho.

Lipoxinas

O que os pesquisadores descobriram especificamente é que os astrócitos, que ajudam a manter a função cerebral e formam a camada de fibras nervosas da retina e do nervo óptico, liberam agentes biológicos terapêuticos conhecidos como lipoxinas A4 e B4.

Para testar o potencial dessas substâncias como tratamento, a equipe administrou as lipoxinas aos roedores oito semanas após o aparecimento do dano causado pelo glaucoma. Depois de 16 semanas, eles avaliaram a atividade elétrica nas células ganglionares dos roedores e constataram que a lipoxina B4, em particular, havia interrompido a degeneração das células.

"Este mediador lipídico pouco conhecido apresentou potencial de reverter a morte celular," disse Gronert. "Não sabemos de nenhuma droga que consiga fazer isso."


Ver mais notícias sobre os temas:

Olhos e Visão

Medicamentos Naturais

Neurociências

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.