18/04/2018

Dois suplementos de ferro podem causar câncer

Redação do Diário da Saúde
Dois suplementos de ferro podem ser carcinogênicos
Os dois suplementos fomentaram o desenvolvimento de cânceres graves. [Imagem: Yen Strandqvist/Chalmers University of Technology]

Citrato férrico e EDTA férrico

Dois compostos de ferro largamente vendidos como suplemento alimentar aumentam os níveis de um biomarcador conhecido para o câncer, conforme mostrou uma análise usando células cancerosas realizada por uma equipe da Universidade Chalmers de Tecnologia (Suécia), Universidade de Cambridge e Conselho de Pesquisas Médicas do Reino Unido.

Os dois compostos - citrato férrico e EDTA férrico - são frequentemente utilizados em suplementos alimentares e como aditivo alimentar no mundo todo.

Já se sabia, por estudos anteriores, que tanto o citrato férrico quanto o EDTA férrico pioram a formação de tumores em camundongos com câncer de cólon. A equipe então analisou o efeito de doses normais desses compostos na forma de suplementos em dois tipos de células de câncer de cólon humano cultivadas em laboratório. Como comparação, eles também mediram os efeitos do sulfato ferroso, outro composto de ferro muito comum.

Os estudos foram feitos usando células cultivadas em laboratório porque seria antiético fazê-los em seres humanos, uma vez que os voluntários poderiam estar sendo submetidos a uma dieta com elevados riscos de fomentar o câncer.

Enquanto o sulfato ferroso não teve efeito, tanto o citrato férrico quanto o EDTA férrico causaram um aumento nos níveis celulares da anfirregulina, um biomarcador que indica a presença de câncer no organismo. O resultado se repetiu mesmo com doses baixas dos suplementos.

"Podemos concluir que o citrato férrico e o EDTA férrico podem ser carcinogênicos, pois ambos aumentam a formação de anfirregulina, um marcador de câncer conhecido mais frequentemente com câncer de longo prazo com mau prognóstico," disse a pesquisadora Nathalie Scheers, coordenadora da equipe.

Qual suplemento de ferro escolher?

Existem muitos tipos diferentes de suplementos de ferro no mercado, baseados em pelo menos 20 compostos de ferro diferentes e vendidos sob uma ampla gama de marcas. O sulfato férrico é um dos mais comuns, mas o citrato férrico, que é considerado mais suave para o estômago, também está amplamente disponível inclusive pela internet. Ele também é mais facilmente absorvido pelo corpo através de alimentos como pão, feijão e nozes.

Mas, para os consumidores que procuram fazer uma escolha bem informada, muitas vezes pode ser difícil saber exatamente o que estão comprando. "Muitas lojas e fornecedores não declaram realmente que tipo de composto de ferro está presente - mesmo em farmácias. Geralmente ele diz apenas 'ferro' ou 'mineral de ferro', o que é problemático para os consumidores," disse Nathalie Scheers.

O ferro também é adicionado a alguns alimentos, para combater a deficiência do mineral. O EDTA férrico é aprovado como agente fortificante tanto nos EUA como na União Europeia e também é usado em países como Brasil, China, Filipinas, México e Paquistão, onde é adicionado à farinha e bebidas em pó. Além disso, está presente em certos medicamentos para crianças com baixos níveis de ferro em países como o Reino Unido e a França.

"No momento, as pessoas ainda devem seguir o conselho médico recomendado. Como pesquisadora, não posso recomendar nada - o conselho precisa vir das autoridades. Mas, falando pessoalmente, se eu precisasse de um suplemento de ferro, tentaria evitar o citrato férrico," finalizou Nathalie Scheers.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.