14/11/2017

Pessoas concordam no que as faz sentirem-se amadas

Redação do Diário da Saúde
Pessoas concordam no que as faz sentirem-se amadas
As pessoas estão mais de acordo sobre ações amorosas, onde talvez exista mais autenticidade, em vez de simples palavras.[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Simplicidade amorosa

As pessoas concordam em larga medida sobre quais gestos e ações as fazem sentirem-se mais amadas.

Pequenos gestos não românticos - como alguém que demonstra compaixão ou alguém que se aconchega à outra como uma criança - ocupam o topo da lista do que faz as pessoas se sentirem amadas.

Por outro lado, comportamentos controladores - como alguém querendo saber onde elas estavam em todos os momentos do dia - foi visto como o gesto menos amoroso.

"Nossos resultados mostram que as pessoas concordam sobre o que faz com que as pessoas se sintam amadas no dia a dia, e os principais cenários não são necessariamente românticos. Portanto, é possível que as pessoas se sintam amadas em cenários simples e cotidianos. Não tem que ser gestos exagerados," disse Saeideh Heshmati, da Universidade do Estado da Pensilvânia (EUA).

Mais do que "Eu te amo"

Os pesquisadores recrutaram 495 adultos de ambos os sexos para responder um questionário sobre se eles pensavam ou não que a maioria das pessoas se sentiria amada em 60 cenários diferentes.

As situações incluíam ações positivas, como alguém demonstrar compaixão em um momento de dificuldades do outro; cenários neutros, como se sentir perto da natureza; e situações negativas, como alguém que atua de forma possessiva.

Heshmati conta que, embora os participantes não concordem com alguns itens - houve uma divisão quase perfeita, por exemplo, sobre se "alguém que lhe deu feedback positivo na internet" era amoroso ou não - houve muitos casos em que os participantes concordaram.

"Nós descobrimos que ações comportamentais - em vez de expressões puramente verbais - desencadearam mais consenso como indicadores de amor. Por exemplo, mais pessoas concordaram que alguém se aconchegando a elas como uma criança era mais amoroso do que alguém simplesmente dizendo: 'Eu te amo'.

"Você pode pensar [que essas duas coisas] que estão no mesmo nível, mas as pessoas estão mais de acordo sobre ações amorosas, onde talvez exista mais autenticidade, em vez de uma pessoa apenas dizer algo," detalhou a pesquisadora.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.